Pessoal, Reflexão, Viagem

De volta à realidade!

Depois de dez dias sensacionais viajando pela Flórida (e mais dez sem fazer nada aqui no Brasil haha), estou de volta! Confesso que não é fácil voltar de férias, é sempre triste ter que voltar para a rotina. Parece que o tempo fica meio parado e sem novidades, especialmente no trabalho, é aquela coisa meio morta… “E aí, quais as novidades?” (eu perguntando na maior “empolgação” do mundo), “ah, tudo na mesma, nada demais…” (a maioria responde hehe). Nada muito fora do esperado não é mesmo?

Acho que para a maioria das pessoas que já tiveram a oportunidade de viajar para fora do Brasil, principalmente num momento crítico como esse, voltar é sempre um choque! Na verdade ir também é um grande choque, afinal, é duro ver o quão atrasado nosso país é, em TUDO, os patriotas que me desculpem, mas não tem muito o que falar a favor do nosso país (tirando aquelas 3 únicas coisas boas que tem por aqui: família, comida e clima, esse último eu nem conto muito na verdade).

Com o passar dos meses, voltamos a ficar anestesiados com tanta patifaria que ocorre por aqui, e tudo vai se “normalizando”, a corrupção volta a ser pauta diária em nossas vidas, a tremenda falta de respeito pelo próximo (falta de educação, egoísmo, preconceito e a lista só cresce) e casos mais bizarros impossíveis sempre estão lá sendo notícia. Ah Brasil, você não se cansa de me decepcionar… Mas não vou ser injusta ok? Políticos corruptos são apenas um pequeno reflexo da nossa sociedade, mas esse assunto vai longe.

É bom refletir um pouco primeiramente em quem somos, para depois vermos outros problemas. Me deparei com um vídeo MUITO legal, aliás recomendo o canal em si: Mais ao norte, dois amigos que foram morar no Canadá. O vídeo é o seguinte:

Acho que se não tem como mudar de país, podemos começar a nos tornarmos pessoas melhores certo?

Gostaria MUITO de ir embora do Brasil fazer minha vida em outro país, ter uma qualidade de vida decente e muito diferente de nossa realidade. Não precisar ser rica para ter acesso as coisas, poder comprar uma casa ou apartamento sem se afundar em dívidas ou viver para pagar contas, também poder fazer uma viagem legal sabendo que você vai ter grana para viver quando voltar hahaha. Enfim, viver uma vida justa, vendo os impostos sendo aplicados no que realmente importa: saúde, educação e infraestrutura.

Provavelmente você está se perguntando por que não fui então, já que não faz o menor sentido viver num país como o nosso (acredito fortemente que se você não é rico, deve concordar comigo), a resposta é simples: família, e só. Eu já tive a oportunidade de morar fora antes, obviamente tinha outra cabeça, e hoje penso que não é legal morar em outro país, longe, com o pensamento aqui em sua família, sabendo que a qualquer momento pode acontecer algo ruim e você não esteve presente aproveitando cada momento perto de cada um.

E é isso, não consigo encontrar nenhum outro motivo que me prenda ao Brasil, simplesmente não consigo ter esse amor que vejo em muita gente, esse patriotismo todo, sequer entendo o motivo! Mas vai saber, cada um é cada um.

Esse foi meu post desabafo hehe, no próximo conto sobre a viagem!

Comentários

  1. Tambem acho uma bosta, país ridiculo. A noticia boa é que a Artemis (<3 amoooo) denunciou esse fdp e cia pros direitos humanos internacionais e ele vai se fuuuuuuuuuder AEEEEEEE

  2. Tô prestes a fazer minha primeira viagem para fora do Brasil, e apesar da crítica situação aqui e no país que vou (Venezuela), estou animada para ir. Acho que a oportunidade de poder viajar para fora, a maturidade e experiência que se ganha é sem preço!

    Quem dera todo mundo pudesse fazer isso um dia na vida!

    Beijo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published / Required fields are marked *