Música, Show

Show: Helloween – Pumpkins United Tour

Depois de um belo tempo sem escrever estou de volta! Hoje é dia 31 de outubro dia do Halloween 🎃, então nada mais justo do que fazer um post sobre o melhor show que fui até então! Para quem não conhece, Helloween é uma banda alemã 🇩🇪 de Power Metal 🤘🏻 fundada em 1984 (sim, já faz tempo) e ela foi a responsável por influenciar muitas outras bandas de metal de mesmo estilo!

Conheço o Helloween faz alguns anos e como pode-se perceber, esse ano fui em muitos shows de metal (não tantos quanto gostaria, mas…) e com eles não poderia ser diferente! Logo que foi anunciada a turnê mundial Pumpkins United 🎃 com os três vocalistas juntos: Andi Deris, Michael Kiske e Kai Hansen no ano passado, comentei com meu marido (que também é muito fã e já foi em um show deles aqui no Brasil) e com certeza iríamos nesse show! Acontece que os ingressos começaram a ser vendidos em novembro do ano passado e se esgotaram em menos de uma semana! A minha sorte foi que eu comprei assim que as vendas começaram diferentes de outras pessoas que não tiveram a mesma sorte. 😭

A data do show no Brasil (São Paulo, dia 28/10) foi a primeira a ser anunciada pela banda e foi tão surpreendente que eles decidiram fazer um show extra no dia 29/10 e mais um show em Porto Alegre exatamente hoje (31/10)! O público brasileiro já é muito conhecido pela banda por ser os fãs mais fiéis, tanto que em 2007 eles já gravaram um show ao vivo também em São Paulo. Lógico que essa nossa fama não poderia passar em branco mais uma vez! Com o sucesso de vendas nos dois shows de São Paulo (os dois com ingressos esgotados) a banda decidiu que era hora de gravar mais um DVD por aqui para alegria dos fãs brasileiros! 😊

O que eu não esperava é que 2017 seria um ano tão louco, desde que eu comprei os ingressos pra esse show muita coisa aconteceu. Como já sabíamos que iríamos nos mudar para a Irlanda há alguns meses eu já estava desapegada de ir nesse show 😭 e tentaria vender os ingressos. Acontece que minha volta para o Brasil já era certa pois eu precisava entregar o apartamento que alugo e enviar minhas gatas para Dublin, então estaria por aqui durante o mês de outubro! Meu marido infelizmente não pôde ir ao show então chamei meu irmão para ir comigo (assim pelo menos não ficaria sozinha).

Consegui achar uma empresa de excursões para irmos até São Paulo e achei o serviços deles MUITO bons! Para quem tiver interesse chama-se Leandro Excursões. Chegamos em São Paulo por volta das 14:30h e o show começaria apenas às 21h deu tempo de sobra para passear no shopping até a hora de abertura da casa de shows. O local escolhido foi o Espaço das Américas, particularmente eu DETESTO esse local! 👎🏻 Já estive lá no show do Midnight Oil esse ano e além de péssimo para ver o show, é extremamente apertado e não comporta o número de pessoas para um show com ingressos esgotados! Além disso rolaram uns problemas técnicos que vou citar logo abaixo.

A comunidade do Helloween no Brasil fez uma campanha para que as pessoas levassem balões laranjas para o show para imitar uma abóbora que é o símbolo da banda. A ideia era criar um mar de abóboras durante o show! Achei a ideia sensacional e se bem conheço o público brasileiro ela seria abraçada e executada com sucesso! 🤘🏻

Antes de começar o show, conseguimos pegar um lugar até que legal mais ou menos parecido com o que pegamos no show anterior. Conforme a hora de começar se aproximava, as pessoas ficavam mais ansiosas e já era possível ver vários balões laranjas se multiplicando pela casa e estava ficando realmente bonito. Não posso deixar de citar algumas pessoas espírito de porco estourando os balões, bem típico de brasileiro FDP! 😡 Quer estragar a festa alheia então que fique em casa! Fora esse detalhe, todos estavam muito ansiosos e animados para o começo do show!

Chegando mais perto das 21h, o produtor do DVD veio ao palco para dar algumas instruções sobre a gravação e também disse que a banda estava muito ansiosa para ver os tais balões laranjas! Eles não estavam acreditando que a ideia seria levada adiante (Brasil é Brasil né amigos 😂). Eis que chega a hora da banda entrar ao palco e eu não tenho muitas palavras para descrever o que foi aquilo, então toma aqui um vídeo:

Oi meninaaaaaas! No vídeo de hoje vou mostrar como faz pra não morrer num SHOWZÃO DA PORRA! 🤣🤣🤣🤣 Que show INSANO!!! Tá aí uma coisa que não tem na Europa, público mais insano do mundo!!! Não é a toa que a banda sempre escolhe o Brasil pra gravar DVD de shows!🤘🏻🤘🏻🤘🏻Rômulo pra noite ficar perfeita só faltou você! 😭 Mas iremos no show deles por aí!! #Helloween #PumpkinsUnitedTour 🎃

Publicado por Bianca Carvalho em Domingo, 29 de outubro de 2017

Eu juro que achei que fosse morrer nessa hora! 🤣 A euforia das pessoas era tão grande que ninguém conseguia ficar parado!!! Gostaria de ter filmado mais essa música mas estava ocupada me acabando de pular… 🤘🏻Tudo estava perfeito a primeira música apresentada foi Helloween e é bem longa mas nada poderia tirar a empolgação de todos! A apresentação da banda estava impecável e todos estavam muito ansiosos para ver os dois vocalistas 🎤cantando juntos depois de tanto tempo. Andi Deris e Michael Kiske estavam muito entrosados assim como o público que também fez sua contribuição no vocal (e foi realmente bonito de se ver).

Tudo estava saindo como o esperado e a festa estava MARAVILHOSA! Mas lembram do que eu disse sobre o Espaço das Américas? Pois bem, é claro que se tratando de nível Brasil algo teria que dar errado por total falta de responsabilidade do local. O telão principal que era essencial na apresentação da banda simplesmente parou de funcionar! Por não ser apenas uma apresentação qualquer e sim a gravação do DVD toda a parte que mostraria o telão tinha ficado comprometida.

Após diversas tentativas de consertar o problema sem sucesso (isso tudo com o show rolando), o guitarrista 🎸Kai Hansen durante sua apresentação (que ele também cantaria) conversou com o público e nos disse que não precisávamos do telão pois estávamos fazendo um show tão bonito e único que ele seria apenas um detalhe e assim com o apoio de todos, continuou cantando e tocando (achei muito profissa, gostei!).

A sorte é que no dia seguinte a banda também gravaria imagens para o DVD então tudo que não foi usado no dia 28, foi gravado no dia 29 (ufa!). Fiquei impressionada com o profissionalismo da banda (Alemanha 🇩🇪 né queridos, 7×1 não foi a toa 👍🏻) que em nenhum momento mostrou seu descontentamento com as falhas técnicas, muito pelo contrário: eles souberam acolher o público e contornar o problema com uma performance SENSACIONAL! Realmente foi um show que ficou para a história e será lembrado com carinho por todos ali presentes.

Com muitos sucessos durante a carreira o setlist do show foi o mesmo apresentado nos anteriores até então para fã nenhum colocar defeito e fechou com chave de ouro com Future World e I Want Out (minhas músicas favoritas ❤️). Ao contrário do que estava se falando antes desses dois shows, Michael Kiske estava simplesmente perfeito em sua performance! E é claro que Andi Deris carismático como sempre cantou muito bem também! Palmas para essa banda maravilhosa que sabe como fazer um espetáculo! 👏🏻👏🏻👏🏻 Gostaria de voltar no tempo para ir no show de novo! 😂

Happy Halloween! 🎃 Rômulo, última música do show 😭😭😭 I Want Out 🤘🏻 #Helloween #PumpkinsUnitedTour

Publicado por Bianca Carvalho em Terça-feira, 31 de outubro de 2017

Segue abaixo o setlist do show:

  1. Halloween (with Michael Kiske & Andi Deris)
  2. Dr. Stein (with Michael Kiske & Andi Deris)
  3. I’m Alive (with Michael Kiske)
  4. If I Could Fly (with Andi Deris)
  5. Are You Metal? (with Andi Deris)
  6. Rise and Fall (with Michael Kiske)
  7. Waiting for the Thunder (with Andi Deris)
  8. Perfect Gentleman (with Andi Deris)
  9. Starlight / Ride the Sky / Judas / Heavy Metal (Is the Law) (with Kai Hansen)
  10. Forever and One (Neverland) (with Michael Kiske & Andi Deris)
  11. A Tale That Wasn’t Right (with Michael Kiske & Andi Deris)
  12. I Can (with Andi Deris)
  13. Drum Solo (Dani Löble & Ingo ‘battle’)
  14. Livin’ Ain’t No Crime / A Little Time (with Michael Kiske)
  15. Why? (with Michael Kiske & Andi Deris)
  16. Sole Survivor (with Andi Deris)
  17. Power (with Michael Kiske & Andi Deris)
  18. How Many Tears (with Andi Deris, Michael Kiske & Kai Hansen)
  19. Eagle Fly Free (with Michael Kiske)
  20. Keeper of the Seven Keys (with Michael Kiske & Andi Deris)
  21. Future World (with Michael Kiske)
  22. I Want Out (with Michael Kiske & Andi Deris)

E assim termino esse post! Se você não conhece o Helloween e curte heavy metal recomendo fortemente! 🤘🏻Este foi meu último show no Brasil e não vejo a hora de ir em shows na Irlanda. Sei que vou sentir muita falta do público brasileiro pois se tem algo que sabemos fazer é uma bela festa! 😄

1 Comentário




Música, Show

Show: Sonata Arctica – The Ninth Hour Tour

Finalmente venho escrever um post sobre um dos muitos shows que fui recentemente. Pensei em começar falando sobre o Soilwork que fui assistir ano passado, mas decidi primeiro escrever sobre o último show, já que está mais recente na cabeça. Hoje vou contar um pouco de como foi ver a banda finlandesa Sonata Arctica  tocar ao vivo! \m/

Conheço o Sonata Arctica desde os meados de 2002, lembro-me da primeira vez que escutei as músicas da banda. Um amigo meu do colegial me emprestou um CD para que eu pudesse ouvir e ver se curtia o tipo de música, o album era o recém lançado na época: Silence. Eu estava começando a conhecer o heavy metal e naquela época algumas bandas finlandesas faziam muito sucesso (pelo menos no Brasil).

Album mais recente: The Ninth Hour (2016)

Depois de ouvir esse album, fiquei viciada, óbvio! O que mais me fez gostar do Power Metal foi o estilo rápido das guitarras e bateria, também misturando algumas músicas mais lentas, nada mal para começar a ouvir metal. Passados os anos, eu fui acompanhando a banda e os lançamentos e comprei meu primeiro CD de um album que eu adoro, o Winterheart’s Guild (2003). Conforme o tempo foi passando fui conhecendo mais bandas e gostando de estilos mais pesados. Parei um pouco de ouvir bandas como o Sonata Arctica e Nightwish, mas sempre que escuto me dá aquele sentimento de nostalgia!

Até então nunca tive a oportunidade de ir em algum show de bandas que gosto, pois todos eles geralmente aconteciam em São Paulo e eram sempre absurdos de caro! Eis que em 2015 eu perdi uma GRANDE oportunidade de ir ao primeiro show do Sonata aqui em Limeira! Fiquei sabendo do tal show na semana do mesmo e fiquei inconformada que não conseguiria comparecer (fiquei muito P)! Ok, bola para frente, na época pensei: se vieram para cá uma vez, virão outras assim espero.

Esse não foi o único show que deixei passar por algum motivo idiota ou por falta de grana para bancar meu ingresso. Com tanto show legal vindo para minha cidade, eu não poderia mais deixar de curtir bandas que fizeram parte da minha adolescência ou até mesmo das que eu ainda ouço diariamente. Desde 2012 conheci muitas bandas legais, todas internacionais e tão boas que eu não teria mais desculpas de não poder ir a um show em São Paulo (exceto o Iron Maiden que eu BOBIEI e não fui também ).

Quando fiquei sabendo que o Soilwork viria para o Brasil pela primeira vez em 20 anos de carreira, surtei! Essa é uma banda que escuto praticamente toda semana e foi por causa deles que finalmente tomei vergonha na cara para comprar os ingressos e ir aos shows. Acompanhando pela página do Sonata no facebook pude ver que eles finalmente voltariam para o Brasil e tocariam na minha cidade novamente! Eis que surge a minha chance perdida de finalmente ir ao show deles.

Pude comprar os ingressos (que estavam bem baratos por sinal) e aguardar ansiosamente pelo dia. Fazia muitos anos que eu realmente não escutava alguma música da banda, então tratei logo de procurar os últimos álbuns no Apple Music. No dia do show eu ainda não conhecia todas as músicas do último álbum, mas já sabia o que esperar do setlist (um mix de músicas antigas e novas). Seria meu segundo show no Bar da Montanha em Limeira (também assisti ao Lacuna Coil em março), eu simplesmente AMEI  toda a infraestrutura do bar! Sem contar que nada paga poder ver a banda muito de perto sem aquela muvuca das casas de show maiores.

O show foi no último domingo (21/05), confesso que meu dia estava completamente horrível e meu ânimo para ir nesse evento era ZERO, mesmo sabendo que me arrependeria amargamente se não fosse! Dito e feito, o show foi maravilhoso e eu não me arrependo em NADA por ter ido! As vantagens de morar no interior e ir em um show na sua cidade é a praticidade e economia. Fui com o meu marido e nos divertimos muito, cantamos e nos acabamos como sempre! 

Falando do show em si, alguns clássicos foram tocados (Full Moon, Tallulah, The Power of One ). No começo achei a banda meio morna, principalmente o vocalista (Tony Kakko , voz maravilhosa), mas não durou 5 minutos até toda a monotonia ir embora e o público ficar bem animado! É muito bom ver como uma banda que você curte toca ao vivo e saber que realmente tanto o vocal quanto instrumental são sensacionais! Mesmo que seu dia seja uma tremenda porcaria e você não esteja nem um pouco a fim de sair de casa, VÁ! Com tanto estresse e problemas da vida, tirar umas horas para relaxar e se divertir especialmente em algum festival ou show é a melhor coisa que pode acontecer no seu dia. Dar suporte as bandas é muito importante, principalmente quando demoram tanto para virem ao Brasil.

Eu to aí no meio \o/

A única parte chata de tudo isso é que uma hora acaba e você tem que voltar para casa. É tão bom e divertido que você quer ficar ali para sempre! Com certeza continuarei indo a mais shows (principalmente se forem aqui em Limeira) e não vejo a hora de ir ao próximo (Helloween em São Paulo). Segue abaixo o setlist do show (em negrito as músicas do álbum mais recente):

  1. Closer to an Animal
  2. The Wolves Die Young
  3. In Black and White
  4. Tallulah
  5. Fairytale
  6. Misplaced
  7. FullMoon
  8. Among the Shooting Stars
  9. Abandoned, Pleased, Brainwashed, Exploited
  10. We Are What We Are
  11. Life
  12. The Power of One
  13. I Have a Right
  14. Don’t Say a Word

Postei alguns vídeos no meu instagram e resolvi não adicionar mais fotos aqui para não deixar o post muito longo. Outras fotos do show podem ser vistas nesse perfil do facebook. Aproveitando também para falar que decidimos não participar do meet & greet com a banda já que foi pago. Tudo bem que não era nenhum absurdo: custou R$50 por pessoa, mas já que eu estou desempregada no momento, não quis gastar esse dinheiro.

Para quem quiser conhecer mais do Sonata Arctica, vou deixar algumas indicações de músicas (separadas por álbum) que eu gosto e acho sensacionais:

  • Ecliptica: Replica, Full Moon, Blank File, Destruction Preventer;
  • Silence: Tallulah, Sing in Silence, The Power of One;
  • Winterheart’s Guild: Gravenimage, Broken, The Misery, Abandoned, Pleased, Brainwashed, Exploited;
  • Reckoning Night: Don’t Say a Word, White Pearl Black Oceans…, Shamandalie;

Por último e não menos importante: The Ninth Hour, ouça o álbum inteiro. Gostei muito e lógico que depois desse show não consigo parar de ouvir!  Não ouvi ainda os álbuns lançados depois de Reckoning Night (tirando o mais recente), então ainda não sei o que achei desses outros.

Tentei resumir ao máximo para o post não ficar enorme! O que posso dizer em poucas palavras é que vale MUITO a pena ir em shows, mesmo se for de alguma banda que você não costuma mais ouvir pois o sentimento vai ser de nostalgia, acredite. Pelo menos para mim, pude relembrar bons momentos da minha vida, foi demais! Farei outros posts sobre outros shows que fui (Soilwork, Lacuna Coil e Midnight Oil) em breve.

Até o próximo post! 

2 Comentários