Gatos, Irlanda, Viagem

Irlanda: levando animais de estimação do Brasil

Como prometido, vou tentar fazer muitos posts agora que minha saga de mudança para outro país está FINALMENTE 🙌🏻 chegando ao fim! Sim, foi muita correria e planejamento nesses últimos meses para levar tudo para Dublin e ainda voltar para o Brasil e finalizar tudo. Para quem não sabe o que está acontecendo na minha vida, um breve resumo: no final de agosto viajei para Dublin com meu marido (ele conseguiu um emprego) e assim começou a primeira parte da saga, mas sobre isso eu falo mais aqui.

Hoje vou explicar mais sobre todo o processo de transporte de animais domésticos para a Irlanda. Vou falar direitinho o que serve também para a Europa (acredito que 90% das etapas são as mesmas para outros países europeus). O processo é longo então eu recomendo que se você já tem como plano mudar para a Europa, comece o mais rápido possível! Vai levar no mínimo 5 meses para completar todos os passos e caso aconteça algum imprevisto, você já vai estar preparado e terá mais tempo para resolver possíveis problemas. Vamos ao processo! 😸

1- Michochip

Primeiramente você precisa microchipar seus bichinhos. Esse é o primeiro passo e deve ser feito ANTES de qualquer coisa! Além disso, o microchip precisar ser reconhecido internacionalmente pois é com ele que o agente no aeroporto europeu vai ler os números com um leitor específico. Imagine que se seu pet tiver um microchip que não seja padronizado, como ele será lido no aeroporto? Então é bom ficar atento ao modelo, recomendo que faça uma pesquisa para ver se ele é utilizado para viagens internacionais.

O modelo do chip que coloquei nas minhas gatas foi o da marca Virbac. Para fazer esse procedimento, vá ao seu veterinário de confiança e solicite o implante do chip no seu animal. No meu caso combinei com o veterinário de aplicar a vacina anti-rábica uma semana depois da implantação do chip, assim as datas ficariam bem definidas.

Depois de implantado o chip, o veterinário vai emitir um certificado de microchipagem com os dados dele, do animal e do chip. Ele também será o responsável por criar o cadastro do seu bichinho no site da empresa que faz o chip, é lá que você atualizará os dados do seu pet assim como o seu também (nome, endereço, etc).

2- Vacina anti-rábica

Quanta informação, não? Será que é só isso?! 😂 Infelizmente essa foi uma pequena etapa de um processo muito chato! Aqui entra o processo que você já tem que fazer todos os anos: vacinar seu animal doméstico! E uma informação MUITO importante é que mesmo se o animal já tiver sido vacinado atualmente (ANTES de implantar o microchip), você precisará fazer o processo do início.

Basicamente você precisa levar os bichos para o veterinário e aplicar a vacina anti-rábica. Sem muito segredo nesse passo! Aqui vale lembrar que é recomendado fazer uma carteirinha nova, pois as informações que vão valer serão todos os passos feitos DEPOIS da microchipagem! O veterinário das minhas gatas recomendou que além da vacina contra raiva (Defensor – Zoetis) seria bom aplicar também a vacina contra Calicivirose, Rinotraqueíte, Panleucopenia e Clamidiose dos felinos (Felocell CVR®-C). Feito isso, todas as informações inclusive os adesivos das vacinas devem ser colados na carteirinha. 👍🏻

3- Teste de sorologia da raiva

Edit: O laboratório de Zoonoses de São Paulo NÃO vai mais fazer os testes de sorologia, com isso o único laboratório no Brasil aceito pela União Européia sai dessa lista. Ao que tudo indica outro laboratório vai começar a realizar o exame: TECSA Laboratórios, mas essa informação ainda não é oficial! Recomendo que você entre em contato com eles para confirmar essa informação. 👍🏻

É nessa etapa que começa o pesadelo e burocracia! 🤣 Ok, estou exagerando, mas é um pouco chato mesmo, além de ser um tanto quanto assustador e eu vou explicar o porquê. Depois de aplicar as vacinas é necessário aguardar 30 dias para começar esse passo. Isso porque é nesse tempo que os anticorpos vão começar a reagir à vacina e com isso vão poder ser detectados no teste de sorologia.

Depois de passar esse prazo é preciso preencher um documento para solicitar o teste e deve ser feito nessa ordem:

  • Só existem dois laboratórios que realizam o teste para todo o Brasil! 😳 A lista pode ser conferida nesse link. Quanto a isso não é muito problema, lembra que eu mencionei antes que o processo leva pelo menos 5 meses? É nessa etapa que ocorre o maior tempo de espera. O laboratório que eu solicitei o teste foi o Laboratório de Zoonoses e Doenças Transmitidas por Vetores que fica em São Paulo, não é necessário ir até lá explico isso logo abaixo.
  • O primeiro passo é preencher o formulário de requisição para avaliação de anticorpos antivírus da raiva em amostra de Soros de animais, ele pode ser baixado nesse link. Recomendo que o veterinário preencha o mesmo pois há muitas informações confusas que ele já vai saber informar.
  • Também é necessário pedir para o veterinário uma solicitação para algum laboratório da sua cidade retirar a amostra de sangue dos animais. Na minha cidade há alguns laboratórios que fazem esse procedimento, imagino que o seu veterinário já vai indicar algum lugar que ele já conheça. É importante deixar claro que as amostras devem ser tratadas seguindo EXATAMENTE essas instruções e isso é de responsabilidade do laboratório. São eles mesmos que vão fazer toda a preparação dos soros e também da embalagem para envio. Vou adiantar aqui que essa é a parte mais estressante de todo o processo! O veterinário no laboratório vai tirar a amostra de sangue do seu pet e aqui já digo que vai ser MUITO tenso, principalmente se for gato! O bom é que é rápido e provavelmente nunca mais vai acontecer de novo… 😓
  • Depois que tudo estiver pronto, você vai enviar a amostra e o formulário de requisição para o laboratório em São Paulo, o endereço também pode ser encontrado aqui.
  • O preço do exame (Soroneutralização para raiva animal, trânsito internacional) na época que eu fiz foi de R$321,00 por animal. Todos os preços atualizados podem ser encontrados nesse link. Após receber a amostra, o laboratório vai checar se a mesma está de acordo com as instruções descritas no site, se tudo estiver certo eles vão enviar o boleto para pagamento por e-mail (eles vão utilizar todos os dados informados no formulário de requisição). O laudo com o resultado do exame será emitido em até 30 dias contados a partir da data de chegada da amostra no laboratório. O título mínimo necessário para a viagem do animal é maior ou igual a 0,50 UI/mL, ou seja, se for menor do que isso, você terá que repetir todo o processo (exceto a aplicação do microchip)!

No link da prefeitura de São Paulo há várias informações importantes sobre esse teste de sorologia, então leia com muita atenção!

4- Tempo de espera após a retirada do sangue

Feito o passo 3, agora é a parte chatinha do processo: deve-se aguardar o tempo de “quarentena” do pet no Brasil antes do embarque! Muita gente se confunde nessa etapa em relação ao começo dessa quarentena mas anote aí: o tempo de espera deve ser de 90 dias contando a partir da coleta de sangue do animal (aquele feito no laboratório da sua cidade) e não do recebimento do laudo!

5- Contratação da empresa para transporte internacional de animais

Como eu só conheço esse processo contratando uma empresa para fazer as etapas restantes, vou contar como foi a minha experiência com a que eu escolhi, e também falarei de todos os documentos solicitados e quais os passos seguintes.

Depois de uma boa pesquisa, encontrei a Point Cargo que foi a empresa mais indicada por pessoas que já estavam na Irlanda. O responsável por todo o atendimento e suporte foi o André Tito (andretito@pointcargo.com.br) e já posso adiantar eu amei o serviço deles! Indico eles com certeza! 👍🏻 Eu não sei qual é o processo quando você leva o pet na cabine do avião junto, mas sei que é BEM burocrático e se a documentação não tiver toda correta você terá problemas.

Entrei em contato com a empresa enquanto aguardava os 90 dias de quarentena das minhas gatas, expliquei a situação e pedi um orçamento. O responsável me pediu algumas informações como peso e idade das bichinhas e me enviou o preço logo em seguida. Abaixo segue a lista de serviços inclusos no orçamento:

  • FRETE AÉREO INTERNACIONAL + TAXAS ORIGEM/AGENTE (ALL IN): a empresa aérea escolhida foi a Lufthansa! Eles possuem uma equipe que presta o suporte para o animal logo que ele chega na Alemanha para fazer a escala, inclusive tem um veterinário na equipe que examina todos os animais. Eles também são alimentados durante o tempo de espera para o próximo voo.
  • EMISSÃO DE CZI + LIBERAÇÃO RECEITA FEDERAL (SERVIÇOS): o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) é um documento emitido pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) provando que seu animal está saudável para ser transportado para outro país. Para obter o CZI é necessário ter um atestado emitido pelo veterinário antes da viagem (depois dos 90 dias de quarentena) e como é algo bem burocrático para tirar, a empresa já cuida de tudo.
  • TAXI-DOG – TRANSPORTE SP X AEROPORTO: esse serviço também é opcional, mas como eu estava no interior de São Paulo, não teria como levar os animais até o aeroporto no dia da viagem, então com esse serviço eles buscam na sua casa.
  • CAIXAS DE TRANSPORTE: Também é um serviço opcional. Eles te passam as medidas caso você decida comprar por conta própria, mas eu não quis arriscar a comprar o modelo e tamanho errado então resolvi deixar por conta deles mesmo.

Além disso, o pessoal da Point Cargo também tiram fotos e fazem vídeos dos bichos lá no aeroporto de São Paulo. São super atenciosos com os bichinhos e nos mantém informados o tempo todo!

Depois de decidir fechar com eles, os documentos que me foram solicitados pela empresa (por e-mail e correios) para iniciar o processo de embarque das gatas foram:

Do Shipper (remetente):
– 01 Cópia Autenticada do CPF + RG ou da CNH.
– 01 Cópia Simples do Comprovante de Residência.
– 01 Original da Procuração com firma reconhecida em cartório (eles enviam o modelo por e-mail).

Do Animal:
– Original – Carteira de vacinação Original: devidamente assinada e carimbada pelo veterinário!
– Original – Exame de Sorologia.
– Original – Certificado de Microchip.
– Original – Atestado Veterinário: eles também enviam por e-mail um modelo, nesse atestado você vai precisar preencher com as informações do animal, microchip, data da vacina e vermífugos que explico mais no próximo passo.

Primeiro eu enviei tudo por e-mail para eles conferirem se estava tudo ok, depois enviei por correios. Eles também pedem dados do remetente (eu no caso), da pessoa que vai receber os animais no país de destino e também os dados do veterinário (tudo por e-mail).

Depois de completar os 90 dias, escolhemos uma data para embarque e eles já deixam agendado com a Lufthansa, passam os horários e número do voo.

6- Aplicação dos vermífugos

Essa etapa foi específica para a União Européia, não sei se aplica para outros países! Recomendo que você pesquise no site do país de destino para saber mais informações. A Point Cargo me passou o nome de dois vermífugos: Drontal e Frontline gatos e eu deveria aplicar nas minhas gatas três dias antes da viagem. No atestado de saúde emitido pelo veterinário você já tem que colocar a data que você vai aplicar os remédios pois essa informação tem que constar no documento (é com ele que o CZI é emitido).

Confesso que foi um verdadeiro PESADELO para conseguir dar os vermífugos para duas de minhas gatas, Deus me livre ter que fazer isso sozinha de novo!!! 😱 No fim deu tudo certo, mas que foi tenso, foi!

Feito todos esses passos, seu animal estará pronto para viajar! A empresa cuida de boa parte da burocracia e a parte chata mesmo é aguardar o tempo de espera entre a vacinação e o embarque mesmo, de resto achei bem mais tranquilo do que imaginava.

O dia do embarque

Depois de tanto tempo de espera finalmente o grande dia chegou! 😸 Separei três saquinhos de ração para que eles alimentassem as gatas durante a viagem (eles pedem isso mesmo) e de manhã cedo o transporte delas para o aeroporto chega. Mesmo que o voo seja no final da tarde eles buscam bem cedo pois imagino que haja alguma burocracia na liberação de animais no aeroporto.

Me despedi delas (😓) e lá se foram minhas três felinas!! Fiquei bem preocupada com a viagem, mas tanto a Point Cargo quanto a Lufthansa foram excelentes empresas e deram todo o suporte necessário para mim e para elas, então não precisa se preocupar! Tudo ocorreu como o esperado e não tenho do que reclamar quanto às duas empresas.

O processo é longo e chatinho mas vale muito a pena! Agora só falta eu me juntar a elas em Dublin e minha mudança (finalmente) estará completa! \o/ Não vejo a hora! 😍 Minha viagem está marcada para o dia 18 de novembro, então logo logo estarei em Dublin! ☘️

Ufa, acho que é isso! Se você tem alguma pergunta sobre esse processo, deixe um comentário aqui nesse post que eu respondo!

Até o próximo post!

3 Comentários




BEDA, Throwback Thursday, Viagem

#TBT: Viagens

Hoje é quinta-feira dia de quê? Throwback Thursday! Confesso que conforme os dias vão se passando no BEDA, as ideias para posts também vão indo embora… 😂 Como planejei alguns já para postar até que ainda tem muito assunto para se escrever (infelizmente não para o mês todo, mas eu dou um jeito 😬).

Hoje decidi falar um pouco sobre algumas viagens nostálgicas que eu já fiz durante minha vida, sejam elas com meus pais (antes de casar) ou depois que me casei (espero aumentar o meu número de viagens depois de casada em breve 🤣). Eu não sei se terei fotos de todas essas viagens, provavelmente não mas tudo bem o que importa são as boas memórias que ficam e que eu vou tentar passar aqui no texto.

Praias! Muitas praias! 🐠
Desde pequena meus pais sempre gostaram muito de viajar pelo Brasil e sempre escolheram muitos lugares maravilhosos para conhecermos nas férias de final de ano. Eu como sou baiana e morei até meus quase 6 anos lá na minha cidade natal (Itabuna) praticamente vivi nas praias do sul da Bahia todos os finais de semana! Ilhéus, Morro de São Paulo e Itacaré foram os lugares que mais visitamos nessa época, eu amava! Não esqueço uma viagem muito legal que fizemos para a Ilha de Boipeba (depois de 2h de viagem de barco) e apesar de fazer muitos anos tenho boas lembranças dessa viagem!

Além das praias da Bahia, tenho boas memórias de outros lugares como por exemplo Florianópolis, pois gostava muito de viajar para lá com a família (também nas férias do final do ano). O único inconveniente é o caos do inferno que a cidade vira após o Natal, mas acredito que isso aconteça em todas as cidades turísticas do Brasil…

Europa
É óbvio que não posso deixar de falar do meu primeiro contato com o mundo a fora! Durante meu intercâmbio em Dublin, eu era uma estudante de Inglês e não conseguia la guardar muito dinheiro para viajar, então eu e meu marido não aproveitamos muito nesse quesito. Depois que estávamos decididos voltar para o Brasil, não poderíamos vir sem antes conhecer alguns lugares.
Essa com certeza foi uma das melhores épocas da minha vida! Nunca ri de tantas situações inusitadas antes. 🤣 Não vou entrar muito em detalhes sobre os lugares em si, pois quero fazer um  outro post sobre o assunto, mas vou te contar, passamos por cada situação hilária!

A história do alho:
Um dos nossos destinos era a cidade de Paris, afinal, como ir para a Europa sem ver a bendita torre Eiffel? Para economizar quisemos ficar em um hostel e assim poderíamos alugar um carro, já que ficaríamos quase uma semana na cidade. Foi uma boa ideia pois pudemos conhecer os lugares e não morrer de frio andando de um lado para outro (fizemos a viagem no inverno).

Porém já que iríamos ficar num hostel, precisaríamos ir ao mercado comprar comida e alguns mantimentos pois a ideia era economizar com essa parte. Comprei tudo que tinha direito e era tudo muito barato! Comprei arroz, carne, temperos.. ALHO. Tudo para fazer uma comida mara!

Ok, até aí foi tudo maravilhoso, conseguimos fazer nossa comida e curtir a viagem sem grandes problemas. Estava na hora de partir para o próximo destino e todas as viagens que fizemos de um país para o outro foi de avião (thanks Ryanair 👍🏻). Pegamos tudo, colocamos no carro e partimos para o aeroporto! Ao entrar no avião e sentar nos nossos assentos, coloquei a mão no bolso do meu casaco para procurar documentos e tudo o mais, adivinha só o que eu achei nesse bolso?

Alhinho da sorte! 😂 Depois me dei conta que não temperei a comida direito… 🤔

Vou me limitar a falar isso dessa viagem por enquanto! 🤣 Sempre que lembro de Paris eu penso nesse bendito alho que eu ainda trouxe para o Brasil e finalmente usei no meu arroz!

EUA
Minha primeira vez viajando para os Estados Unidos foi em 2013 e essa foi uma das melhores viagens que já fiz na vida, pois além de conhecer dois lugares que eu e meu marido sonhávamos em conhecer (Miami e Nova Iorque), pudemos passear e curtir muito!
Se você ainda nunca foi para lá e planeja ir leve malas extra e muita paciência para ir em shoppings e outlets, porque o lugar é MARAVILHOSO e você vai querer comprar a porra toda!

Claro que as duas cidades também são ótimas para passear e relaxar (menos NY, lá não tem como relaxar, o povo é estressado igual em São Paulo 😂). Eu particularmente AMEI Miami muito mais do que NY pois achei que tem mais coisas para fazer fora da cidade (praias ❤️), mesmo porque vai chegar uma hora que você não vai mais aguentar ficar andando em NY para todo o canto.

O post foi bem curto, mas pretendo fazer outros sobre essas viagens e outras! Gosto de detalhar mais sobre essas coisas já que pode acabar ajudando quem tiver interesse em conhecer esses lugares. 😄

Até o próximo post!

4 Comentários