Empreendedorismo, Trabalho

Conhecendo algumas startups

startup1

Hoje vou escrever um pouco sobre um assunto que já abordei alguns posts atrás, startups! Como comentei nesse post, me interessei muito pelo assunto e venho buscando cada vez mais informações. Também havia dito que deixaria para um outro post escrever sobre algumas ideias legais que tive a oportunidade de conhecer durante minha pesquisa nessa área.

Atualmente estou aprendendo algumas coisas com a Mupi, uma startup voltada para especialização de professores, bem interessante . Antes de decidir “trabalhar” com eles, recebi muitas propostas legais de diversas outras startups, algumas ainda bem no comecinho, outras já mais consolidadas no mercado que atuam. Nesse post vou justamente falar sobre algumas delas.

deskovery

Deskovery: Foi uma das primeiras a entrar em contato comigo!  Achei a ideia bem interessante, hoje em dia o número de pessoas que trabalha remoto aumenta cada vez mais, só que muitas vezes nem todos possuem o ambiente necessário para trabalhar em casa. Pensando nisso, a Deskovery criou um Airbnb de escritórios, onde o usuário pode alugar espaços para trabalhar. Muitas vezes as próprias empresas alugam esses espaços para seus funcionários, muito bom! Há algumas outras startups que atuam na área, então a concorrência já existe.

mepassa

Me passa aí: Outra startup que ficou entre as minhas finalistas hehe, é um site de conteúdo para estudantes. Oferece aulas rápidas para explicar determinados assuntos que os estudantes possam vir a ter dúvidas mesmo depois das aulas. É um site mais voltado para quem está na faculdade onde a própria empresa se encarrega de gravar os vídeos que vão entrar no site e contam com a participação de estudantes de algumas universidades. Geralmente são os melhores alunos de uma sala e por enquanto eles atuam nas áreas de exatas, direito, administração e negócios.

dinneer

Dinneer: Mais um que segue o modelo Airbnb só que dessa vez é de comida e achei a ideia genial! Logo que você entra no site dá pra entender bem como funciona. Basicamente os anfitriões disponibilizam suas casas para fazer um jantar para quem compra o serviço. Há várias opções por cidades e agora pode-se também escolher anfitriões em outros países, o que é legal para quem está viajando ou morando fora!

dubbi

Dubbi: Essa startup eu já vi em outros blogs, a ideia também é muito legal. Seria uma rede social para viajantes onde você pode ler/escrever reviews de lugares que quer viajar ou já viajou. Eu não quis trabalhar com essa startup pois, apesar de já ter viajado para alguns lugares, não sou uma viajante constante, então acho que chegaria um momento que não teria mais tanto a oferecer (no caso a proposta foi criar conteúdo para o site), mas ainda assim gostei muito!

Logo-Maturi-Jobs_medio1

MaturiJobs: Uma das ideias mais geniais entre todas que vi! É um serviço para pessoas com mais de 50 anos que oferece são oportunidades de empregos para esse nicho. A startup ainda está bem no começo, então acredito que ainda existem muitas coisas a serem desenvolvidas, mas espero que dê muito certo.

nerd

Encontre um nerd: Outra startup com uma ideia bem legal para pessoas que precisam de um profissional quando ocorre algum problema com o computador (eu acho que também envolve a área de TI em um modo geral). No site você pode contratar o profissional para realizar o serviço que precisa .

servi

Servicili: Site para contratar profissionais de diversas áreas onde você pode anunciar ou contratar um serviço e depois disso o próprio site se encarrega de selecionar os profissionais disponíveis para realizar o serviço.

agrid

Agrid: Uma startup mais voltada para empresas, focada na área de eventos (pelo menos até agora). Encontra clientes para as empresas e funciona como se fosse uma intermediária. A ideia é interessante, pois a empresa contratante não vai precisar ficar correndo atrás de clientes, onde a startup que vai realizar esse papel.

Essas foram algumas startups que entraram em contato comigo e não foram as únicas mas as citadas acima foram as que mais me interessei. Outras pessoas me chamaram para conversar sobre suas ideias, mas nada que tenha saído do papel e, apesar de achar bem interessante, não era o que eu estava buscando pois só queria aprender e não começar algo do zero.

A experiência está valendo muito! Depois farei outro post sobre isso. 

Créditos: imagem 1, imagem 2.

3 Comentários




Tecnologia

Hora do código

Achei uma boa oportunidade para falar novamente desse assunto, na verdade perdi o time, pois o evento já está acontecendo. Trata-se da Hora do código, um evento que ocorre todo ano durante uma semana, mas qual o objetivo e o que seria a hora do código? É sobre isso que vou falar nesse post!

Obama

Confesso que eu nunca participei, quer dizer, programação faz parte do meu cotidiano no trabalho, mas do evento em si, nunca contribuí. A hora do código foi criada para incentivar pessoas de todas as idades a conhecerem mais sobre a programação, desmistificar a ideia de que é algo difícil, e permitir que pais, professores e alunos de todo o país tenham uma introdução divertida à programação. A idéia é bem importante, pois as pessoas acham que programação é só para os que seguem a área de tecnologia, quando na verdade não deveria ser assim. Ensinando a lógica e todo o conceito pode ser muito bom para o raciocínio, também nos ajuda a pensar melhor em como soluciona problemas, na verdade acredito que nos ensina como pensar.

Desde que entrei na faculdade, sempre tive essa idéia de que desenvolver um software é muito difícil, programar não é para qualquer um e todas essas baboseiras que nos fazem acreditar ou que simplesmente queremos acreditar. Obviamente tudo exige estudos e aperfeiçoamento, como dizem, a prática leva a perfeição, eu mesma estou muito longe de ser uma expert em qualquer coisa, e conheço pessoas que estão num nível muito mas avançado e maduro do que o meu. Isso em algum momento da minha carreira (no começo e até mesmo nos dias ruins) foi motivo para repensar se o que eu faço é aquilo que deveria estar fazendo, ou se eu poderia ser muito boa em outra coisa e estaria “perdendo tempo” no que estou fazendo. Acho que todo o mundo passa por essa fase, talvez faça parte do auto conhecimento de cada um.

Hoje eu vejo que muitas das coisas que gostamos de fazer, está ao nosso alcance, se você gosta de escrever, pode criar um blog, se você gosta de falar, pode criar um canal no youtube, e se você quisesse criar algo que tem em mente ou pensa em talvez aperfeiçoar alguma coisa que já existe? Programando talvez isso seja possível! Tudo que nós utilizamos hoje em dia (aplicativos, sites, ferramentas, computadores, etc) foi programado por alguém, e essa idéia de que os produtos que utilizamos todos os dias não passam de software e hardware é mais um motivo para entendermos como as coisas funcionam.

Em algum momento eu farei outro post contando um pouco sobre minha carreira e minha pequena trajetória desde que comecei a trabalhar nessa área, talvez seja interessante para alguém. ???? Mas hoje quero focar um pouco em algumas ferramentas que podem ser utilizadas para quem quer começar a programar e entrar nesse mundo novo!

Nesse post, escrevi sobre o Programaê que também é uma iniciativa relacionada a programação, falando um pouco sobre a minha experiência, algumas ferramentas e materiais que me ajudaram quando eu comecei meu estágio, além de livros (específicos para o que você gostaria de aprender), foram os cursos online! Há muitos grátis, alguns também pagos, mas para quem está começando, os de graça são ótimos. Eu gosto muito do Coursera, foi o primeiro que comecei a utilizar, lá tem diversos cursos sobre várias áreas! Outra ferramenta que me ajudou MUITO foi o youtube!! Sim, do mesmo jeito que procuramos sobre tutorial de maquiagem ou video game, também existem diversas pessoas que gravam vídeos ensinando diversos assuntos relacionados a programação.

PROG_COMP

Na minha lista de cursos e tutoriais, guardei esse link: “How I finally learned to build stuff with Rails“, é um artigo legal de um cara que conta como ele aprendeu Ruby on Rails (vou falar mais disso em outro post) e tem as video aulas dele com alguns tutoriais. Se você tem dúvidas de algum curso que está fazendo, pode também procurar grupos no Facebook, acredite, eles são de grande ajuda!

Listei aqui alguns cursos que achei no Coursera, não fiz todos, mas acredito que são muito bons:

Pronto, agora você não tem desculpas para não começar a estudar e de quebra treina o inglês! Fiquei com muita vontade de fazer pelo menos três desses cursos (e vou fazer com certeza!). Espero que tenha te ajudado de alguma forma, acredito muito que assim como eu e também como as pessoas que já tem profundos conhecimentos sobre o assunto, você também pode começar e aprender!

Até o próximo post!

0 Comentário