BEDA, Irlanda, Pessoal, Recomeçar

Lá e de volta outra vez

Aqui estou eu de novo mudando totalmente os planos para meus posts (ainda tenho muitos posts sobre shows para escrever 🤔). Chegou o BEDA! Para quem não sabe, é o Blog Every Day August, alguma moda que criaram por aí. Claro que não vou me comprometer com o “every day” pois não consigo postar toda semana, quanto mais todos os dias. 😅

O que dizer desse ano maluco? E eu pensei que 2016 tinha sido um ano desgraçado… Pobre eu, mal sabia que era uma amostra de 2017… 😓 É engraçado como as coisas acontecem das formas mais inesperadas possíveis, quando achamos que não conseguimos nos surpreender mais com alguma coisa na vida, eis que ela vem e mostra que é capaz de virar tudo de cabeça para baixo. Esse ano começou da melhor forma possível pois pude viajar para um lugar legal como descrevi nesse post. Aproveitar dias de muito sol e diversão, melhor impossível! Tive a oportunidade de ir em shows de algumas bandas que gosto MUITO, uma delas junto com minha família e foi incrível! 🙌🏻

Mas como nem tudo são flores meu ano também teve baixos, MUITOS baixos. 😭 Começando pela minha demissão (honestamente esse foi o MENOR dos meus problemas), mas o que realmente foi a rasteira da vida foram as duas grandes perdas do ano na minha família. A primeira foi meu avô (que já havia citado em outro post) e recentemente perdi minha sogra e essa tem muito a ver com a próxima grande mudança que acontecerá em minha vida nos próximos dias.

Nunca foi segredo para meus familiares e amigos próximos minha grande vontade de voltar a morar fora do Brasil, nunca escondi isso de ninguém (obviamente não saía anunciando para os quatro ventos). Desde que voltei da Irlanda ☘️, eu e meu marido nunca nos sentimos muito confortáveis em morar nesse país. O sentimento de indignação sempre permaneceu aqui dentro mas conforme o tempo passava, aprendíamos que valia a pena sacrificar nossos sonhos para estar perto de quem amamos (nossa família e amigos ❤️).

Decidimos seguir a vida por aqui, correr atrás de realizar outros sonhos (comprar uma casa, ter uma boa qualidade de vida, etc) e também nos especializar, pois querendo ou não, é o que poderia definir nosso futuro. Quando voltei da Irlanda ingressei novamente na faculdade que havia parado e assim eu e meu marido seguimos a vida. Um outro fator que nos manteve aqui no Brasil por mais tempo foi a perda do meu sogro em 2013, algo realmente devastador para nós. Até então tinha sido a pessoa mais próxima que havia perdido e foi realmente chocante.

Voltando para os dias atuais, 2017, como disse anteriormente prometia ser um ano ótimo, pelo menos foi assim que começou. Conversando muito com meu marido há alguns meses voltamos a discutir a possibilidade de sair do país. Aquela velha vontade de ir embora crescia cada vez mais e com certeza a situação patética do Brasil contribuiu para a nossa discussão. Depois da minha demissão tivemos a certeza que essa era a nossa decisão: morar em outro país. Diferente de como foi na primeira vez (em 2008), não cogitamos a possibilidade de fazer um segundo intercâmbio pois não queríamos focar em algo que já tínhamos experiência (estudo da língua inglesa).

Decidimos que o melhor plano era focar no melhor custo benefício (não tão melhor assim na verdade 😹). Comecei a estudar para fazer uma prova de proficiência em Inglês (IELTS), para assim ingressar em uma faculdade canadense e meu marido poder trabalhar na área (um saco, eu sei). Esse era o plano A, que além de caríssimo me tiraria uma ótima oportunidade de trabalhar na área também, pois pelas regras canadenses enquanto um estuda (faculdade) o outro trabalha.

Enquanto fui em busca de conseguir bons resultados no IELTS estudando igual uma louca, também ficava de olho em vagas na área de TI (segurança e desenvolvimento). Consegui encontrar uma vaga (no Linkedin) perfeita para o perfil do meu marido e pedi para ele se aplicar. O que poderia dar errado? 😂 Era óbvio que já esperávamos que iria dar errado! A vaga era para uma empresa em Dublin 💚 com permissão de trabalho (work permit). Resumindo MUITO a história, ele fez todas as etapas do processo seletivo e conseguiu o emprego (esse processo durou uns 3 meses). Sim, nós finalmente voltaríamos para a Irlanda! Parecia um sonho!

Pois é, parecia tudo perfeito se não fosse um grande detalhe… Um pouco depois de recebermos essa notícia maravilhosa, minha sogra começou a adoecer muito. Ficou duas semanas internada na UTI com pneumonia, o corpo não reagiu ao tratamento e infelizmente ela não resistiu. Estávamos de novo passando por uma situação difícil: perder um ente querido. Isso aconteceu em paralelo ao processo de obtenção do visto de trabalho do meu marido, então é possível ter ideia de como foi tenso passar por tudo isso ao mesmo tempo.

Com certeza não é o modo que eu imaginava em sair do país para começar uma nova vida, mas que controle eu tenho sobre os acontecimentos? Eu sempre penso em todas as possibilidades (plano A, B, C, D…), mas a vida nos ensina dos jeitos mais surpreendentes e nunca estamos preparados. ☹️ Eu não sei qual o propósito de tudo isso mas acredito muito que nada acontece por acaso. A vida é um grande aprendizado e devemos evoluir conforme aprendemos e cabe a nós decidir se queremos evoluir ou não. A morte é algo inevitável e todos nós passaremos por essa experiência inexplicável que infelizmente vem de repente. Só nos restar tentar aproveitar ao máximo enquanto ela não vem (ou leva alguém querido).

Quanto aos meus planos futuros? Dublin nos espera! Em breve poderemos voltar para esse lugar maravilhoso que é a Irlanda, deixaremos nossa família aqui no Brasil (com muita saudade) e iremos atrás de nossos sonhos novamente. ☘️ Enquanto meu marido trabalha eu começarei (finalmente 😅) a procurar emprego na minha área (desenvolvimento de software) e que para nossa sorte está em abundância na Irlanda. Claro que escreverei muitos posts sobre minha nova casa! Contarei muito sobre minha experiência aqui no blog!

Até o próximo post! 🙃

Comentários

  1. Sinto muito pelas perdas de vocês :c eu sei como é a dor…
    Por outro lado, parabéns pela conquista, espero que consigam realizar os objetivos de vocês ♡

    • Obrigada, Bruna! Está sendo muito difícil passar por tantas mudanças ao mesmo tempo, mas por outro lado é muito bom conseguir realizar um sonho!
      bjão

  2. Caramba Bia, quanta coisa que aconteceu no teu 2017! Mas olha, eu tenho certeza de que você tem tudo pra começar (de novo!) uma vida nova maravilhosa na Irlanda. Eu falei contigo no twitter aquele dia que coisas ruins acontecem, mas coisas boas também acontecem pra balancear a vida. E você merece todas as coisas boas do mundo! <3

    Fica bem e se precisar conversar é só me chamar. 🙂

    • Muito obrigada, Mari!
      Pois é, a vida é feita de altos e baixos, infelizmente não podemos controlar isso e nem nos preparar. Mas como você disse, a vida precisa ser balanceada mesmo. Nós passamos por isso e ficamos pensando quando vai acontecer com a gente, é meio enlouquecedor. 🙁
      Acho que é assim mesmo, aprendemos a dar mais valor às coisas que importam, né? Desencanar um pouco de coisas pequenas.

      Bjão!!

  3. Sinto muito pela sua perda, Bia. Eh muito dificil perder entes queridos – sei bem porque desde que vim pra Irlanda perdi minha voh e meu pai e nao pude voltar para os velorios, eh complicado. Mas a morte faz parte da vida, e voces estao tendo a chance de recomecar, de tentar a sorte num lugar novo – e jah que voces estavam querendo sair do Brasil, pode ser uma boa oportunidade. Tudo de bom pra voces e boa sorte! ps: desculpe a falta de acentos, to num teclado irlandes. 🙂

    • Que difícil Bárbara!!
      Eu penso muito nisso, deixando meus pais por aqui, se acontecer alguma coisa eu vou ficar muito triste! Com medo de não dar tempo de voltar para me despedir! 😭
      Queria muito levar trazer eles pra passear na Irlanda, mostrar o dia a dia, etc, seria muito legal!!
      Vamos ver, espero que eu consiga.

      bjus!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published / Required fields are marked *